Slouching Towards Bethlehem, de Joan Didion

Slouching Towards Bethlehem, de Joan Didion

Originalmente publicado em 1968, o livro de ensaios de Joan Didion, Slouching Towards Bethlehem é um retrato da California -e da America- nos anos 60. O livro tem ensaios sobre John Wayne passando por Las Vegas; grupos de rock como Grateful Dead e suas groupies; o desbunde total da cena Haight-Ashbury em São Francisco com suas drogas e seus jovens, e muito mais.

Slouching Towards Bethlehem, de Joan Didion (resenha)

Uma das coisas que adoro é que Joan Didion sabe achar as palavras certas que faz da sua prosa uma maravilhosa de ler, e também é imparcial quando descreve as pessoas, sem imprimir julgamento em seus sujeitos. Ela revela a realidade de cada um tanto na sua luz quanto no seu laod mais obscuro. É muito comovente de se ler.

“Costuma-se dizer que Nova York é uma cidade apenas para os muito ricos e muito pobres. Diz-se com menos frequência que Nova York também é, pelo menos para aqueles que vieram de outro lugar, uma cidade apenas para os muito jovens.”

Joan Didion, Slouching Towards Bethlehem

O livro abre com “Some Dreamers of the Golden Dream”, sobre um caso real de traição e assassinato que aconteceu em San Bernardino. As descrições geográficas do vale são paralelas ao inferno, fantásticas, um local onde “o sonho esta ensinando os sonhadores como viver”. Uma mistura de true-crime com noir, é um dos meus favoritos do livro.

Porém, foi “Goodbye to All That”, onde ela conta sua mudança para New York City, então uma jovem de 20 e poucos anos e o tempo que ficou por lá, antes de voltar a viver em Los Angeles. Aqui eu quase fui levada as lágrimas, não só porque eu também me mudei para NYC nos inícios dos meus 20 anos, também acreditei que ficaria lá só um tempo, vivendo com metade das minhas coisas em uma mala, e como Didion, também não senti como se aquela fosse minha vida real até que um dia, 15 anos depois, eu não mais conseguir viver em NYC, e como ela, também me mudei para Los Angeles.

Foi poderosíssimo ler uma narrativa paralela a minha própria história, mas tenho certeza que mesmo sem estas semelhanças eu ainda me comoveria, pois “Goodbye to All That” toca naquela parte nossa que diz respeito aos sonhos e desejos que temos, e as mudanças que podem chegar quase de maneira imperceptível até que se tornam grandes demais e impossíveis de serem ignoradas.

Não consegui achar informações sobre tradução de Slouching Towards Bethlehem para o português, e para falar a verdade não sei se uma tradução conseguiria fazer jus a prosa fantástica de Didion, pois eu nunca li um livro dela traduzido, mas recomendo com certeza para quem quiser ler no original.

Para mais informações sobre Joan Didion, visite o site oficial.
Para comprar livros desta autora, visite Estante Virtual.

Patricia
escrito por
Patricia

Deixe sua opinião