Como escrever um livro: Personagens II

Você provavelmente já tem um outline ou uma idéia sobre quem serão seus personagens, e durante a escrita você vai perceber que muitos “blocos” da personalidade vão continuar a se formar e se encaixar. Isso porque o processo da criação e dos personagens é o andamento contínuo da sua criatividade. Enquanto o fluxo da criatividade corre solto, é importante lembrar algumas coisas.

Como escrever um livro: Personagens II

Tipos de personagens

Geralmente ouvimos falar de personagens inteiros (round) e planos (flat). Personagens inteiros (round) são totalmente desenvolvidos e complexos, com tudo que já discutimos antes neste post aqui.

Os planos (flat) são desenvolvidos o suficiente para dar suporte a sua função dentro do enredo. É importante deixar esses personagens onde eles devem estar: se você der muito espaço e descrição a eles pode acabar confundindo o leitor, que provavelmente desconfiará que este personagem terá um papel importante em alguma parte da trama, e vai ficar frustrado quando perceber que não passava de um coadjuvante.

Pode acontecer de um personagem plano conquistar nossa atenção e ai vem a tentação de elevá-lo ao protagonismo. Se for o início da história, não tem nada de errado nisso. Apenas evite dar o protagonismo a personagens que estão ali apenas como suporte/coadjuvantes.

Continue reading

Como escrever um livro: Introdução aos Personagens

Se você tivesse que pensar no seu livro favorito, o que ele tem de tão especial? Foram os personagens que te cativaram? Ou quem sabe foi o tema que te envolveu, ou ainda o estilo que o livro foi escrito? Caso tenha sido o tema ou o estilo, ou ambos, você acha que o livro continuaria tão bom se os personagens fossem fracos e/ou superficiais?

Como escrever um livro: Introdução aos Personagens

Uma das peças vitais para que uma história seja boa é ter personagens que pareçam pessoas reais, mesmo que a vida deles seja diferente da nossa ou que eles estejam passando por uma situação totalmente estrangeira a nossa realidade, os personagens ainda devem conter “humanidade” para que possamos envolver e conquistar o leitor. Personagens precisam ter dimensão, devem despertar empatia e necessitam ter um conflito (para mover a história, senão qual é o objetivo?).

Continue reading

Scroll to top